15 de abr de 2012

Livros, escritores, contação de história, dança...Feira do Livro de 2012

   Lançamento de Livro: “Sozinho Sábado `a  Noite” com Luiz Antônio Selbach. Meu aluno Walisson esperando para o autógrafo e a entrevista com o escritor.
  O escritor com o neto
.

Com imensa alegria e vontade de estar lá em tempo integral. Confira e agende-se

FEIRA DO LIVRO: Confira a programação do palco principal

Programação Palco Principal – 12 a 22 de abril

12 de abril (Quinta-feira)
· 14h30: Jovens Escritores da Escola Municipal Baltasar Buschle
· 18h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 19h: CERIMONIAL DE ABERTURA
· 19h30: Palestra de Abertura: A ARTE DA LEITURA com ALCIONE ARAÚJO

13 de abril (Sexta-feira)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 9h30: Palestra “Texto curto, menos palavra, mais significação” com Maria Lucia Simões
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h30: Senai em Cena
· 15h30: Lançamento de Livro - “Relato do Sol” com Vanessa Bencz
· 18h: Lançamento de Livro: “Lar Abdon Batista – 100 anos de História” com Raquel S. Thiago
· 18h30: Lançamento de Livro: “Sozinho Sábado a Noite” com Luiz Antônio Selbach
· 19h: “A PROSA E O VERSO” com MARTINHO DA VILLA

· POESIA AO PÉ DA LUA - vários horários

14 de abril (Sábado)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 10h: Lançamento de Livro - “Tangram e XaiXia” com Jorge Hoffmann
· 13h30: Lançamento de Livro - “A Gargalhada da Gaivota” com Otto Horst
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h30: Lançamento de Livro e Peça Teatral - “Tatuí” com Humberto Soares
· 16h: Palestra e Lançamento de Livro - “Eu, Você e os Outros” com Fernando Bond
· 19h: Palestra “DICAS DE TELEJORNALISMO” com Flávio Fachel

15 de abril (Domingo)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 15h: Contação de Histórias com Sr. Cortez (Fundador Editora Cortez)
· 15h30: Lançamento da Revista Lambe-Lambe
· 17h: Lançamento de Livro - “Brisa e Vendaval” com Ernane Martins
· 18h: Lançamento de Livro - "Salve o Cinema II - Leitura da Linguagem Cinematográfica" com Taiza Mara R. Moraes
· 18h30: Lançamento de Livro - "(Pro) Posições Culturais" com Taiza Mara R. Moraes e Nadja Lamas
· 19h: “A LEITURA DA ESCRITA” com AFFONSO ROMANO DE SANT´ANNA

· POESIA AO PÉ DA LUA - vários horários

16 de abril (Segunda-feira)
· 9h: Jovens Escritores da Escola Municipal Baltasar Buschle
· 11h30: Lançamento SIMDEC 2012 com Fundação Cultural, Secretaria de Planejamento e Prefeitura Municipal Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura – Edital e Mecenato 2012
· 14h30: Senai em Cena
· 18h30: Lançamento de Livro - “Encontre-me no Café em Paris” com Dr. João Marcos Buch
· 19h: “A ESCRITA DO ROMANCE” com ANA MARIA MACHADO (Presidente da Academia Brasileira de Letras)

17 de abril (Terça-feira)
· 10h: Processo de Criação “Não Verás País Nenhum - o futuro que ninguém quer” com Ignácio Loyola Brandão
· 15h: Processo de Criação “Não Verás País Nenhum: o futuro que ninguém quer” com Ignácio Loyola Brandão
· 18h: Lançamento de Livro - “Ensino de História e novas tecnologias educacionais” com Fernando Sossai
· 18h30: Lançamento de Livro - “Pelas Tramas de Uma Cidade Migrante” com Ilanil Coelho
· 19h: “A ESCRITA DA VIDA” com FERNANDO MORAIS

· POESIA AO PÉ DA LUA - vários horários

18 de abril (Quarta-feira)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 10h: Bate-papo com Regina Drummond - “Viver e Escrever na Alemanha”
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h30: Senai em Cena
· 15h30: Bate-papo com Regina Drummond - “Viver e Escrever na Alemanha”
· 16h30: Lançamento de Livro - “Fios de Memória” com Adriana Kortlandt
· 18h30: Lançamento de Livros - "Estudos sobre performance e dramaturgia do ator contemporâneo e oamordesempre.com" com Daiane Dordete
· 19h: “A ESCRITA DA POESIA, ONTEM E HOJE” com ANTONIO CÍCERO

19 de abril (Quinta-feira)

· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 15h30: Bate-papo com a escritora do livro “Amigos e Inimigos” - Vanessa Martinelli
· 18h: Lançamento de Livro e Teatro de Animação - "O Velho Lobo do Mar" com Tati Mileide e Trip Teatro de Animação
· 19h: “A ESCRITA DA CENA” com ADERBAL FREIRE FILHO

· POESIA AO PÉ DA LUA - vários horários

20 de abril (Sexta-feira)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 9h30: A literatura de Cordel com José Mauro de Alencar (Junior do Bode)
· 14h: Senai em Cena
· 14h30: Homenagem aos 100 anos de Luiz Gonzaga
· 18h: Lançamento de Livro: "O Caminho Velho e o Adelantado" com Olavo Raul Quandt
· 19h: “A ESCRITA DOS BLOGS” com SERGIO RODRIGUES

21 de abril (Sábado)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 10h: “O VELHO LOBO DO MAR” com Trip Teatro de Animação
· 11h: “O VELHO LOBO DO MAR” com Trip Teatro de Animação
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h30: A LITERATURA DE CORDEL com JOSÉ MAURO DE ALENCAR (Junior do Bode)
· 15h30: “O VELHO LOBO DO MAR” com Trip Teatro de Animação
· 16h: TOCA BRASIL com a Banda Mirim do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville
· 16h30: Homenagem aos 100 anos de LUIS GONZAGA
· 17h: “O VELHO LOBO DO MAR” com Trip Teatro de Animação
· 18h: Mesa Redonda: “A CONSTRUÇÃO DE BLOGS”
· 19h: “A ESCRITA DA CRÔNICA” com ALCIONE ARAÚJO

· POESIA AO PÉ DA LUA - vários horários

22de abril (Domingo)
· 9h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 14h: Intervenções Poéticas, Dança e Música – Programas da Secretaria de Educação
· 19h: “A ESCRITA DA NATUREZA” com MARCOS PALMEIRA

PROGRAMAÇÃO DO CANTO E DANÇA NA ESCOLA
LOCAL: PALCO PRINCIPAL

12/04 Quinta Feira
· 18h00: Dança - E.M. Edgar Monteiro Castanheira, E.M.Ruben Roberto Schimdlin, E.M. Laura Andrade (Afro); Música - E.M.Paul Harris, Crás Morro do Meio.

13/04 sexta
· 09h00: Dança - E.M. João de Oliveira; Música - E.M. Nilson Bender e Adda Sant’ Anna.
· 14h00: Dança - E.M.Sadalla Amin Ghanem ; Música - E.M. Saul Sant ‘Anna

14/04 sábado
· 9h00: Dança e Música - E.M. Eladir Skibinski
· 14h00: Dança e Música - E.M. Caíc Francisco

15/04 domingo
· 9h00: Dança e Música - E.M.Castelo Branco
· 14h00: Dança - CEAPE Pirabeiraba; Música - E.M. Avelino Marcante

18/04 quarta
· 9h00: Dança - E.M. Lauro Carneiro de Loyola; Música - E.M.Paul Harris, Crás Morro do Meio
· 14h00: Dança - E.M. Lacy Flores; Música - E.M. Paul Harris, Crás Morro do Meio (35 alunos).

19/04 quinta
· 09h00: Dança - E.M. Orestes Guimarães; Música - E.M.João Bernardino
· 14h00: Dança e Música - E.M. Hans Muller

20/04 sexta
· 9h00: Dança - E.M. Anita Garibaldi; Música - AABB Comunidade

21/04 sábado
· 09h00: Dança e Música - E.M. Zulma do Rosário
· 14h00: Dança e Música - E.M. Anaburgo

22/04 domingo
· 14h00: Dança - E.M. Laura Andrade (Carimbó); Música - E.M. Laura Andrade (Invernada)

PROLER - 16 DE ABRIL - MATUTINO – DAS 10H15MIN ÀS 11H15MIN
Público: 60 alunos - E.M Oswaldo Cabral – professora Adriana, 84 alunos - E.M. Hans Muller – professora Corinda, 130 alunos - E. E. B. Orestes Guimarães, 50 alunos – E. E. B Vereador Guilherme Zuege
· Escola: PROLER UNIVILLE. Horario: 10h15min. História: Poemas de Affonso Romano de Sant’Anna. Contadores: Amanda Corrêa da Silva. Tempo: 5 min.
· Escola: PROLER UNIVILLE. Horário: 10h20min. História: Com certeza tenho amor – Marina Colasanti. Contadores: Sônia Regina Biscaia Veiga. Tempo: 10 min
· Escola: E. E. B. Orestes Guimarães. Horário: 10h30min. História: “A Festa no Céu” – Ângela Lago, “Chapeuzinho Amarelo” - Chico Buarque e “O Casamento da Dona Baratinha” – Ana Maria Machado. Contadores: 10 alunos e professora Liana Mering Coral. Tempo: 25 min.

PROLER - 17 DE ABRIL - MATUTINO – DAS 10H15MIN ÀS 11H15MIN
Público: 90 alunos - E.M. Navarro Lins – professora Cláudia, 40 alunos - E.M. Amador Aguiar - professora Taciane, 170 alunos - E.M. Nelson Miranda – professora Michele, 70 alunos – E. E. B. Professor Gustavo Augusto Gonzaga
· Escola: Cei Mundo Azul. Horário: 10h15min. História: Menina bonita do laço de fita – Ana Maria Machado. Contadores: Viviane Tank de Lima. Tempo: 10 min.
· Escola: Escola de Educação Básica Professor Gustavo Augusto Gonzaga. Horário: 10h30min. História: Biografia da Ana Maria Machado e Brincadeira de Sombra – Ana Maria Machado. Contadores: 5o ano 1. 8 alunos – 4º ano 2. Tempo: 15 min.
· Escola: Cei Mundo Azul. Horário: 10h50min. História: Dona Baratinha – Ana Maria Machado. Contadores: Viviane Tank de Lima. Tempo: 10 min.
· Escola: Escola de Educação Básica Professor Gustavo Augusto Gonzaga. Horário: 11h05min. História: Rosa Rampinelli e 10 alunos do 3o ano 1.
Contadores: Rosa Rampinelli e 10 alunos do 3o ano 1. Tempo: 8 min. 

12 de abr de 2012

GANHAMOS DUAS CRÔNICAS

A vida é igual andar de bicicleta. Pra manter o equilíbrio é preciso se manter em movimento.
Albert Einstein

Lendo a crônica Cidade das Bicicletas escrita pela nista Clarice  Steil,  resolvi ler e trabalhar com  o tema em sala de aula. Debatemos e resolvemos comentar  enviando os comentários para a cronista. Para nossa felicidade, ela gostou e resolveu fazer uma crônica para os alunos da E.M. CAIC Mariano Costa ( 7ºC e D) e 8 ºano (  E .)  E.M  Anna Maria Harger. O escritor  Luiz  Carlos Amorim leu, gostou e fez algo muito especial para nós.
Obrigada aos meus alunos,Clarice e Amorim.


Confira.


Cidade das “bikes”
Recebi um lindo presente: 74 cartas de alunos comentando a minha crônica “Cidade das bicicletas”. Com a leitura e incentivo feito pela professora Mariza, os alunos escreveram o que pensavam a respeito sobre andar de bicicleta em Joinville. Emocionei-me ao ver os textos com caneta colorida, sempre em cartas desenhadas, com figuras, adesivos e dobraduras. Então, peço licença para escrever uma crônica cheia de citações e contar algumas coisas que aprendi...
Aprendi que em determinado momento da vida, as bicicletas podem ser chamadas de “nossas amigas”, e que mesmo usadas, enferrujadas ou emprestadas do pai ou da mãe, é possível “viver muitas aventuras” com elas. Como um dos narradores falou, o fascinante é que quando somos crianças e não sabemos ainda andar, a gente pode dar algumas pedaladas e cair, mas não desistimos e quando conseguimos andar não queremos mais parar!
Aprendi que como em Amsterdam, “em Tóquio, no Japão também é assim, tem bicicleta para tudo quanto é canto”. Que precisamos de “mais ciclovias”, pois “o ciclista é obrigado a andar na rua e correr o risco de sofrer um acidente ou na calçada que é lugar de pedestre”. E que “eu entendo porque as pessoas usam os carros” e, portanto, precisamos ver a situação de vários ângulos pois “é verdade que os carros não respeitam, mas [...] também avistamos alguns ciclistas usando a rua como ciclovia sendo que a ciclovia está do outro lado”. É preciso ver que “na cidade tem que ter carro e moto e bicicleta, mas eu acho difícil Joinville ser a cidade das bicicletas porque é muito fácil financiar um carro ou uma moto”.
Andar de “bike” é “um ótimo exercício físico”, “emagrece”, “é um lazer muito divertido”, “moderno e barato”, “deixa o trânsito melhor”, é um “esporte fascinante”, “gentil com o meio ambiente” e “até às vezes romântico”. Ela nos traz uma “sensação de liberdade, tranquilidade e prazer”. Com bicicleta teremos “mais paz e menos acidentes”.
Também li muitas histórias de acidentes com bicicletas, onde motoristas xingavam os grandes e pequenos ciclistas ou fugiam após um atropelamento. A indignação esteve presente nessas histórias: “nestas horas que percebo como o país em que vivemos pode ser desigual e ignorante”. Num desses relatos uma narradora me fez um pedido... que eu ajudasse a escrever que “tudo o que nós estamos vendo é mentira e que nada aconteceu”. Infelizmente não posso ajudar nisso. A verdade é que “as pessoas têm que ter educação não só no trânsito como também em outros lugares”.
Num dos envelopes havia uma frase que dizia “tomara que você consiga fazer uma Joinville com mais bicicletas”. Eu não tenho esse poder, mas com tantas cartas juntas com certeza já ficamos mais fortes. A bicicleta deve ser valorizada, pois é “algo que fez e poderá continuar fazendo nossa história”. Gostaria de agradecer pelas palavras de carinho e dizer que “eu amo pedalar, é muito bom ficar com o vento no rosto”.



blog CRÔNICA DO DIA - Http://luizcarlosamorim.blogspot.com

segunda-feira, 9 de abril de 2012


AS BICICLETAS DA CIDADE

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


O assunto da crônica de hoje em um jornal de Joinville são as bicicletas. Joinville já foi a Cidade das Biciletas. Hoje, nem tanto. Com o trânsito conturbado, os operários já não andam mais de bicicletas, eles têm de pagar o ônibus, mesmo.

Pois a cronista, Clarice Steil retoma o assunto, pois já havia escrito uma crônica com o título de “Cidade das Bicicletas” no dia 12 de março, logo após o aniversário de Joinville. Ela voltou a falar das bicicletas em Joinville, porque a professora Mariza Schiochet, minha amiga e conterrânea, fez uma trabalho em sala de aula, com suas turmas, e os alunos enviaram à Clarice nada mais, nada menos do que 74 cartinhas falando do que eles pensavam e sentiam a respeito do assunto. E ela escreveu uma belíssima crônica, aproveitando trechos das cartas.

Eu sei bem do trabalho da professora Mariza, ela faz milagres em duas escolas da cidade. Ela trabalha com textos de escritores da terra e depois os convida para ir lá, conversar com os seus alunos. E eles fazem de tudo com o texto da gente: eles recriam tudo, dando a sua versão do que foi lido, a sua interpretação, fazem teatro, vídeos, músicas, livros, poemas, entgrevistam a gente, é um sem fim de criatividade. E competência da professora. E depois a gente recebe os trabalhos, eu até já fiz crônica com alguns dos trabalhos que recebi. É muito gratificante ser alvo da professora Mariza e dos alunos dela.

Então fui procurar, no jornal, a crônica do dia 12, que eu não havia lido, para entender o começo da história. E constatei que Clarice fala da mobilidade na cidade, que anda péssima, como na maioria das médias e grandes cidades, da falta de ciclovias, da falta de respeito dos motoristas para com as ciclovias, onde elas existem.

Transcrevo um trecho da crônica: “Gostaria de dizer que quando eu ando de bicicleta eu cuido do ar que ela e seus filhos respiram. Quando eu ando de bicicleta, o trânsito fica mais aliviado para todos. Também ajudo a economizar os gastos públicos com saúde, a aliviar os espaços de estacionamento, a divulgar um meio de transporte que também é fonte de lazer, a poupar tempo e dinheiro.” Fiquei entusiasmado com o texto e não poderia deixar de mostrá-lo para meus leitores, pois eu ando a pé, ando o mínimo possível de carro e me dei conta de que também faço o que ela menciona acima.

Os administradores de nossas cidades precisam priorizar as ciclovias, tão escassas em todo lugar. Precisamos cobrar isso, pois é um direito que temos, já que o dinheiro público sai dos impostos que pagamos e, como a cronista escreveu, andar de bicicleta é cuidar do meio ambiente, pois com menos carros nas ruas, diminui a poluição, melhora a mobilidade, diminui os acidentes, etc, etc. Nossos prefeitos deveriam ler, todos eles, as duas crônicas de Clarice.

Parabéns, minha querida cronista. Sou seu fã. Parabéns, professora Mariza. Parabéns, alunos da professora Mariza. Vocês todos são geniais. Joinville não seria a mesma sem vocês. Aliás, Joinville não é mais, mas pode voltar a ser a Cidade das Bicicletas. Tenho saudade dos tempos em que podíamos ver muitas, muitas bicicletas pelas ruas da cidade. Essa imagem que pode parecer romântica, mas na verdade é uma opção de sobrevivência das nossas cidades, tem que ser resgatada. Para o bem da cidade, do planeta, para o bem de todos nós.
                         **************************************




3 de abr de 2012

O JEITO JOINVILENSE DE SER.


Vamos  saber mais um pouco sobre nossa cidade. O vocabulário:
Égua: exclamação de espanto
Meu Senhor:  admiração
Pegar o zarco : Pegar o ônibus
Mais credo : resposta uma afronta
Caixão pro Billy: algo que deu errado, não está certo
Guria: moça
Inticar: provocar
Que palha:  que fiasco
Rachou o bico: morrreu de rir
Zica: bicicleta
Cafundó dos Judas: muito longe
Pesquisa feita pelas alunas Letícia e Beatriz 2º ano 3
     
        Jeito de joinvilense (  papo  na linguagem coloquial)

- O!! cara, tudo bem?
- Tudo!
- Tu sabes como eu faço pra chegar no  Guanabara?
- Ah!!! tu vira `a esquerda e vai toda vida reto.
- Obrigado, eu quero me encontrar com uma galega.
- Meu!!! cara, seu tanso, aquela guria parece um pau de virar tripa.
- Seu abobado... para de ficar me inticando.
- Ela só usa roupa do tempo do Êpa.
- Tu fala isso , por que ela meteu a boca em você.
- Atah! meu, ontem passo no Nilson Gonçalves que acharam um cara morto no mangue com 100      facadas.
- HUm... Ei, vamos dá uma banda de zica lá no parque novo da cidade?
- Demoro, cara, vamos.
- O véio, melhoro bastante  o Guanabá, né?
-Você não acha?
- Sim, agora  temos até vias  só para zarco. Visse?
- Que palha!!! pra mim só pioro.
- É , cada um com sua opinaão, né?
- Ok!! meu ficou loco esse parque da cidade. vamos pedala lá na pista?
- Peraí rapá, achei derreal no chão.
-Opa, podemos depois toma uma Coca.
- Fechado, Vamos lá na pista?
- Vamo embora?
- Meu, tô apertado.
- Há, vai lá no banheiro- te espero aqui e depois vamo toma nossa Coca, estoucansada de pedalar com minha Ziquinha.
-Tá bom.
- Deu!!! vamos agora.?
- Opa!
- Meu canário!!!!ficamos de lero e perdi meu horário, tenho que ir, beleza.
- Valeu, até a próxima.
   N.B tentaram ser fiel ao linguajar dos joinvilenses  suprimindo  as letras finais da palavra.
Texto elaborando por Andressa  e  Beatriz 201