26 de ago de 2011

Tudo pela leitura

" Continuo buscando, reprocurando.
Ensino porque busco, porque indaguei,
porque indago e me indago. Pesquiso
para conhecer o que ainda conheço
e comunicar e anunciar a novidade. "
Paulo Freire


Precisava elaborar algo para levá-los à Feira do livro . Minha meta era incentivar a leitura , conscientizando os alunos de que o desenvolvimento humano se dá pelo conhecimento sociocultural, e, portanto, faz-se imprescidível incentivar para a leitura e a escrita, de forma a desenvolver o pensamento crítico que possa contribuir para a construção do ser.
A proposta foi feita: ( 1º Parte)
1- Dividir as equipes
2- Entregar otre 1 e 10 de abril
4- Entregar e apresentar no fim de abril
5- Ir á feira do livro e entrevistar um escritor e trazer o autógrafo dele.
6- Registrar o momento( foto)

Segunda Parte:
1- Fotografar o melhor ângulo da Feira( foto impactante)
3º parte
Montagem do trabalho com capa, nomes, introdução, entrevista, foto com o escritor , foto impactante e o comentário individual ( pontos positivos e negativos da Feira do Livro)asssim poderia avaliar a escrita dos alunos e sua argumentação.
Confira as imagens.






Trabalho das alunas do 2º ano 5




A Francine chegou à escola feliz com o livro que foi presentada.

fotos impactantes

Comentário sobre a Feira do Livro
Apresentação dos trabalhos


Alunos do 2º01 - momento da apresentação.



16 de ago de 2011

Necessário não é viver. Necessário é criar. ( Fernando Pessoa)



A próxima postagem será sobre como ocorreu o trabalho sobre a visitação à Feira do Livro .
Compartilho com vocês a reportagem que saiu no jornal AN Escola ( 16 de agosto de 2011).

8 de ago de 2011

A Glória da Vila

Sossego de vida
"seu" Belo mostrando o seu engenho de farinha
Imagine... se eu não iria saborear a farinha fresquinha.

O adorável canoeiro, pescador e agora.... envolvido na produção de farinha


Veja!!! quantos paus se faz uma canoa.



A linha do centro e os 19 furos (não pode ser 18 nem 20) são alguns segredos aqui revelados.


A rua perto do restaurante do Helias


Capela Nossa Senhora da Glória

Pescadores no trapiche


A Vila da Glória foi a primeira vila colonizada na região sul do Brasil. Fomos sair um pouco da rotina e passamos um dia maravilhoso, calmo, rodeado de mata nativa.
Conhecer o contador de causos mais famoso do lugar: o pescador aposentado, canoeiro atualmente fabricante de farinha. Quem é ele? Berlamindo de Borba, com 83 anos, o "seu Belo". Gosta de contar a sua vida, seus feitos com uma ternura e simplicidade que nos acalentava a alma. Contou sobre seu casamento, seus filhos, seu trabalho duro para sustentá-los.
A arte de fazer canoa veio pela necessidade ou como ele repetia: "a necessidade faz a gente ser mestre sem professor". Explicou que toda canoa é esculpida de um único tronco de árvore, no mato é que começa o processo de uma boa canoa, pois é na escolha da árvore que virá o sucesso.
Atualmente ele está ocupando o tempo com a fabricação de farinha - nos mostrou todo o processo . Voltar as nossas raízes e sentir o povo trabalhador e, sobretudo sonhador é muito bom para valorizarmos os bons momentos da vida.

Parabéns , seu Belo, exemplo para nós. Longevidade.!!