13 de jun de 2008

Oba!!!!! Hoje tem contação no Caic 13/06/08

Encenação: O Birolho
O Birolho ( Pedro Bandeira)

Eu usava óculos, e o Adilson me pôs o apelido de Birolho.
O Adilson era o mais experiente da classe , sabia tudo das coisas.(...)
Prova de Geografia! e dali a uma semana ! Como é que eu ia fazer? Como decorar em poucos dias todos aqueles nomes afluentes das margens esquerda e direita de tantos rios, se eu nem sabia direito o que era afluente?
Eu estava perdido e me queixei do problema como Adilson.
- Fácil , Birolho. É só colar na prova! Olha só! você pega um pedaço de papel, uma tirinha, e escreve, com letra bem pequena, tudo o que pode cair na prova. Mas letra bem pequena, heim? Daí , no dia da prova , é só tirar o papelzinho do bolso e espiar as respostas quando a dona Zulmira não estiver olhando. (....)
E tratei de preparar a tal cola muito bem preparada.(...) fiquei seis dias sem brincar de mocinho e bandido, sem ler gibi, perdi duas boas peladas de futebol-(...)
Tudo , tudinho mesmo, estava anotado ali, sem faltar nada(...)
Escondi a cola muito bem enrolada e lá fui para escola,confiante no destino.(...)
Bom,a primeira pergunta era fácil demais eu nem precisei da cola.
A segunda era ainda mais bico e eu fui respondendo na hora.
A terceira era os afluentes da margem esquerda e minha mão deslizava pelo papel sem que precisasse nem pensar. Que prova fácil!
Aguardei feliz e confiante.(...)
A minha prova recebeu o mais delicioso DEZ deste mundo!
O único DEZ da classe! Eu sorri,sentindo-me o maior , enquanto o Adilson recebia sua nota quatro.
- O Birolho teve dez porque colou!(...)
Os olhos de dona Zulmira lentamente saíram da direção do Adilson e cravaram -se em mim.
-Quero ver a cola.
Pela primeira vez naquele dia , o papelzinho enrolado saía do meu bolso e era estendido para a professora.(...)
- Eu fiz essa cola sim ,dona Zulmira. Levei a semana inteira fazendo. Mas juro que fiz toda a prova sem tocar nela...
-Muito bem. então vamos ver:
Quais são os principais afluentes da margem direita do Rio Amazonas?
- Javari, Juruá, Purus, Madeira, Tapajós e Xingu.
- E da margem esquerda?
- Içá, Japurá,Negro,Trombetas, Paru e Jari.
Com mais duas perguntas, dona Zulmira pareceu satisfeita
e decidiu:
- Muito bem,você não fez uma cola. Estudou fazendo resumo. Sua nota continua valendo.
(...), os óculos já não estavam tão embaçados , e deu para ver que o vermelho tinha saído da minha cara coloria agora a cara do Adilson...

( 5 ª série da Prof. Mara)
Convite

Poesia
é brincar com palavras
como se brinca
com bola, papagaio, pião.

Só que
bola, papagaio, pião
de tanto brincar
se gastam.

As palavras não:
quanto mais se brinca
com elas
mais novas ficam.

Como a água do rio
que é água sempre nova.

Como cada dia
que é sempre um novo dia.

Vamos brincar de poesia?
( Alunas Ana e Taís - 5ªsérie E)

Letra Mágica


Que pode fazer você
para o elefante
tão deselegante
ficar elegante?
Ora, troque o f por g!

Mas se trocar, no rato,
o r por g,
tranforma-o você
( veja que perigo!)
no seu pior inimigo:
o gato.
( Alunas: Elizandra e Samanta 5 ªsérie E)

Poemas para brincar - José Paulo Paes

Um homem
que se preocupava demais
com coisas sem importância
acabou ficando com a cabeça cheia de minhocas.
Um amigo lhe deu então uma idéia
de usar as minhocas
numa pescaria
para se distrair das preocupações .
O homem se distraiu tanto
pescando
que sua cabeça ficou leve
como um balão
e foi subindo pelo ar
até sumir nas nuvens.
Onde será que foi parar?
Não sei
nem quero me preocupar com isso.
Vou mais é pescar.
( encenação feita por Mateus,Isabel,Maria Júlia 5ªsérie E)

Contação


Baú de contação

Contadores: Iracema e Luísa

Era uma vez seu Porfírio.
Era uma vez seu candinho.
Vizinhos de cerca, colegas de escola, vagos parentes.
Seu Porfírio, briguento como ele só.
Brigava com os parentes por causa de heranças, brigava com os vizinhos por causa de limites de terra, brigava até com os filhos por causa de dinheiro.
Seu Candinho, o contrário
Amigo de todo mundo, resolvia seus problemas com conversas, com prosa, com jeitinho.
Um dia seu Candinho recebeu uma herança de um parente afastado.
Seu Porfírio ficou morrendo de inveja.
começou a falar mal de seu Candinho a todo mundo:
- Bonzinho? Pois sim! Estes são os piores...
Seu Candinho fez que não sabia e foi vivendo.
E cada vez seu Porfírio ficava com mais raiva de seu Candinho.
Então seu Porfírio inventou que o riacho que passava pelas duas fazendas era dele só e desviou o curso do riacho. Seu Candinho ficou sem água.
Aí seu Candinho ficou zangado.
Procurou o advogado dele, doutor Alex, e mandou uma açao em cima do seu Porfírio.
A demanda se arrastou, com uns tais de embargos, e umas tais de ações suspensivas, umas tais de peritagens, uns tais de recusrsos,até que o julgamento foi marcado.
Seu Candinho foi procurar o advogado:
- Seu doutor, o senhor não achava bom se a gente mandasse aí uns perus pro juiz? Será que não facilitava as coisas?
O advogado botou a mão na cabeça:
- Que é isso, Seu Candinho? O juiz é o doutor Honório, o juiz mais severo do estado! Se o senhor manda um presente pra ele, ele é capaz de dar ganho ao seu Porfírio só para mosttrar como ele é honesto...
Seu Candinho saiu dali pensando...
No dia do seu julgamento estava todo mundo nervoso. Menos seu Candinho:
- Não se preocupem,nós vamos ganhar. Podem ter certeza... Não carece de ninguém ficar nervoso...
Doutor Honório chegou de cara fechada, como se estivesse zangado com alguma coisa, não cumprimentou ninguém.
O julgamento foi rápido e realmente Seu Candinho ganhou.
Seu Porfírio foi condenado a pagar um dinheirão ao Seu Candinho e ainda teve de voltar o rio pra onde ele estava.
Seu Candinho deu uma bruta festa para comemorar
E então , com um sorriso muito malandro, ele perguntou ao doutor Alex:
- Viu como foi bom mandar uns perus pro juiz?
- O quê? O senhor mandou os perus pro juiz?
- Mandei sim, doutor, mandei sim.
Só que eu mandei no nome do seu Porfírio...








Iracema e Luísa - Parabéns!!!!

contação de histórias - 5 séries

3 de jun de 2008

Bullying

Paródia Razões e Emoções ( NX Zero vocalista Di)


Dizer como posso fazer, pra acabar com essa agressão,
essa discussão.
É que ás vezes acho que não é o melhor para nós,
e ás vezes acho que poderíamos ser melhor pra nós mesmos.
Só quero que saibam....


Entre agressões , discussões não há nada
O que fazer para acabar.
É só querer não brigar, não ofender
e assim , vamos vencer(2X)


Sentir o que posso sentir, se todos querem se agredir
O que vou fazer pra impedir.
É que ás vezes acho que não é melhor para nós,
e ás vezes acho que poderíamoss ser melhor pra nós mesmos.
Só quero que saibam.

Entre agressões , discussões não há nada
O que fazer para acabar
É só querer não brigar, não ofender
e assim , vamos vencer(2X)

Dayane C. Jéssica T. , Andrey, Thaíse , Ana 1 ano 01