14 de dez de 2008

Menino Caranguejo, nós te amamos!!!!





Foi através da reportagem do jornal A Notícia que fiquei apaixonada pelo Menino Caranguejo( Aliás quem ama a natureza , ama o MC). Do texto fiz em forma de entrevista e lemos em sala de sala. Não mostrei a imagem, deixei eles imaginarem como era o MC. Após descreverem e desenharem entreguei a HQ do MC e pedi para agora eles desenharem como é o MC.
Aproveitei o conteúdo do da 5ª série de HQ e trabalhos com a meta de fazer uma HQ do MC ambientado no nosso bairro Adhemar Garcia, na “invasão,” no parque ambiental da Caiera .

Criamos na sala de informática cartazes e frases de conscientização e preservação do mangue no aplicativo kolour paint (http://caicmariano.blogspot.com/).
Aproveitei o tema para eles recitarem em dupla o poema infância 2 e terminarem com uma com uma frase para o MC.
( Girassóis e outras poesias. São Paulo:Companhia das letrinhas. 1995. p. 28-9)
Joguei pião na terra
Fiz piquenique na serra,
Querei bolinha de gude,
Corri o mais que pude,
Tirei zero na prova,
Menti que tirei dez,
Ganhei uma bola nova,
Machuquei os dois pés,
Assustei um gato,
Capturei um raro,
Minha mãe não gostou,
Colecionei gibi,
Disco voador eu não vi,
Troquei figurinha,
Comi paçoquinha,
Me escondi no quintal,
Usei chapéu de jornal,
Tive amigo japonês,
Amigo pretinho,
Amigo alemão,
Amigo baixinho,
Levei choque em tomada,
Fiquei com o nariz entupido,
Arranjei uma namorada,
Namorei escondido,
Assisti filme de terror,
No calor, senti frio,
No frio, senti calor,
Pequei balão no telhado,
Brinquei de caubói,
Brinquei de índio,
Brinquei de soldado,
Fui um desenho animado.
Tudo isso inspirado na leitura do Menino Caranguejo Criação da frase de Matheus Prim e Emanuel)


Primeira parte: Como imagino o MC


Segunda parte: Conhecendo o MC


Criação da HQ (capa)



Primeira parte da HQ

Final da HQ
Para finalizar tivemos a imensa alegria de receber visita da equipe do MC – a alegria e o contato com a equipe foi um momento mágico. Os alunos entraram em contato com uma equipe jovem dinâmica e cheia de vida igual ao MC.
Foi um uma tarde maravilhosa como aquelas de manhã de domingo que você tenta aproveitar o máximo possível , pois logo terá fim.
Parabéns!!! ,para meus alunos.
E muito obrigada pelo carinho e dedicação da equipe do MC.

Um pouquinho sobre o criador do MC
José Francisco Peligrini Xavier, paulistano de Tremembé tecebu o seu primeiro prêmio por suas artes ,ao 7 anos , motivou os pais a apoiar o talento do menino que rabiscava de tudo que encontrava pela frente. Chicolan seguiu seu destino , formando-se em Belas Artes, em São Paulo. Naquele tempo , 1997, atuando em uma empresa de multimídia, começou a trabalhar imagens por meio de sistemas interativos, com a internet.
Atualmente é professor do curso de Design da Univille, é um dedicado ativista da animação. O principal personagem de Chicolan o Menino Caranguejo , chega á segunda revista em quadrinhos. O menino caranguejo é um garotinho que deixou de ser catador e ganhou a responsabilidades que vão muito além da própria sobrevivência: a defesa de seu habitat. O personagem serviu de apoio para as animações do projeto Desenho Animado Ambiental (DDA).As características , pés descalços e hábitos de um típico menino regional, fortaleceram a forma de representação de atitudes culturais e valores socias, essências para a educação ambiental.

12 de dez de 2008

Os papéis de Lucas - Júlio Emílio Braz













Ilustração: Gabriela, Dhiego, Douglas e Jonathan W. (1º ano 4)


Ler o livro Os papéis de Lucas de Júlio Emilio Braz e apresentar para os amigos foi uma experiência surpreendente uma oportunidade de escutar e entender o que eles entenderam da leitura feita.
O trabalho foi realizado em etapas, após a leitura foi levantadas 3 propostas: produção textual com três temas escolhidos por eles :
1 – Tema : elabore um texto para o Lucas( mensagem de esperança , embora tantos sofrimentos em sua vida). Imagine que ele estivesse vivo.
2- Um. Texto relacionando os dois textos lidos. A visão que você descobriu com a leitura dos livros lidos - Depois daquela viagem de Valéria Piassa Polizzi e Os papéis de Lucas de Júlio Emílio Braz
3 –Elabore um poema no qual estejam confrontados a morte acidental de Lucas e a outra carregada de preconceito e angústia constantes( a de Serginho ) O que podemos fazer para não sofrer tanto? Drogas é o caminho? Viver é melhor? Família é importante?
Realizado a produção textual passamos para carta para o escritor com a finalidade de opinar sobre o livro e criar laços mais estreitos com o escritor e o seu público.
Vamos ler mais um pouquinho.

Carta para o Lucas


Querido Lucas,


Todos temos problemas , mas precisamos enfrentá-los de frente, o que aconteceu com você não foi fácil. Muitas pessoas em seu lugar teriam desistido de enfrentar isso de cabeça erguida. O fato de seu pai querer escolher o seu futuro em ser advogado, não quer dizer que ele quer mandar em sua vida. Todo pai quer escolher que seu filho tenha um futuro bom, um ótimo emprego, uma ótima vida, quer que seu filho seja feliz. Sabemos que o convívio com seu pai não é perfeito, muito conflito, muita briga, seu pai não o entende. O que você deveria fazer é conversar com seu pai o que você quer ser quando crescer e que ser advogado não é a sua praia, quem sabe ele não entenderia? Sabe o problema de seu pai é de muitos outros - planejam sempre o futuro dos filhos e fazem de tudo para que eles realizem seus sonhos que não conseguiram realizar e com isso acabam privando seus filhos ou coisas que o deixam muito mais felizes..
























Ilustração: Marco Antônio e Renato (1º ano 3)

A morte de Serginho foi uma fatalidade, mas não foi a sua culpa nem de seu pai. Ser homossexual foi uma escolha dele e por um descuido ele contraiu o vírus da Aids.
Sabemos que você está muito triste porque sua namorada Ana Carolina terminou com você , porém você sabe muito bem que ela o amava e mesmo assim você a traiu com as amigas dela. Você sabe que está errado. Você está triste, não é?
Agora se coloque no lugar dela e imagine o quanto ela não deve estar sofrendo também.
Escutamos pela boca de seus amigos que você irá viajar, por isso, se cuide e que essa história com Ana te sirva de lição. Você é muito jovem e tem a vida toda pela frente, enfrente seus problemas, seja forte e seja feliz.
Com emoção de suas colegas de classe
Alunas: Equipe da Jéssica Belli
Série : 1 ano do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda



Além da Morte

Além da morte
Existe um lugar melhor
Para onde iremos quando morrermos.
Uma morte acidental não é
A melhor saída .

Uma morte de angústia e sofrimento
Não é uma vida muito sucedida.
Para não sofrermos precisamos.
Seguir o caminho de deus.
Não devemos enganar , trair, roubar e mentir.

Drogas não é o caminho. Viver é uma obra de arte.
Onde as esculturas somos nós.
Que esculpimos nossa vida, sempre todos os dias.
Família é importante
È a base da sociedade.
Precisamos estudar para sermos alguém na vida.

Alunas: Fábia, Priscila, Patrícia ,Geisa
Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda:



Lucas,
Encontramos o seu diário que você perdeu aquele dia, acabamos lendo pois,a curiosidade foi muito grande. Pedimos desculpas por isso, mas foi inevitável.
Ficamos chocadas com a sua história, principalmente com que está acontecendo com seu irmão, sem querer se meter na sua vida , mas já se metendo queríamos te dizer uma coisa : Não deixe seu irmão sozinho nessa situação, deve estar sendo muito difícil para ele do que para você. Dê muito apoio a ele e peça para seus pais serem fortes a união faz a força.

De suas colegas de sala
Alunas: Priscila, Vanessa , Joicy
Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda:





















Ilustração: Diogo, Andrey, Felipe, Anderson e Douglas (1º ano 1)

Diário de uma vida

Um menino sofredor
Cheio de angústia e dor.
Com um pai que o condenava,
Um irmão que o confrontava
E uma mãe que nada opinava
E tudo aceitava.


Com tantas dificuldades
Buscou nas drogas
Instantânea felicidade
Desconhecendo as consequências
Mergulhou em sua ingenuidade.



Seu irmão era considerado perfeito
Mas havia algo suspeito
A homossexualidade apareceu,
E consideravam esse ser seu maior defeito
Ele não aceitou ,
E o seu pai renegou
E sua mãe como sempre nada falou

Rejeitado por seu pai
Foi expulso de casa
Depois de um tempo
No hospital foi parar

A doença o acometeu
E de Aids ele morreu.
A família se abalou
E na depressão ele entrou.


Depois de tanto sofrer
A morte o levou enfim
A sua história tão intensa
Em um acidente teve fim.

A morte não apagou
Tudo o que lê deixou
Uma lição de vida envolvendo
Ódio, inveja , amor e muita saudade.

Alunas: Natali, Rafaela, Suelen, Taynyara
Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda:

Comparação dos livros lidos

Ambos os livros relatam sobre o mesmo assunto a Aids. Porém no livro Os papéis de Lucas a Aids ´e tratada como um preconceito, pois o irmão de Lucas era homossexual e assim a “ culpa” da Aids era essa.
O livro depois daquela viagem relata a vida de uma garota de 16 anos , retratando o bom humor com as farras da turma. O despertar da sexualidade ...
Valéria contrai Aids , após ter uma relação sexual sem prevenção ,pensa ela que seria o seu fim porém busca informações e assume a sua doença . Vive a cada muito , aliás continua vivendo mesmo lutando com o preconceito.
Concluímos, então que os dois livros lidos nos quiseram mostrar que a Aids é vista com muito preconceito e que devemos nos prevenir contra essa doença que atormenta a todos que possuem.

Alunas: Fernanda, Gabriela, Jaqueline, Ronaldo
Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda




















Ilustração: Natali, Rafaela, Suelen e Taynyara (1º ano 2)

Comparação dos Livros Lidos

Depois daquela viagem
Valéria era uma menina de 15 anos que ao fazer uma viagem num Cruzeiro conhece um rapaz e começa a se relacionar com ele.
Ao se passar seis meses de namoro ela resolve ter relações sexuais com seu namorado,
Então, começa o conflito da história. Valéria contraí Aids
Ela tinha condições de fazer tratamentos de última tecnologia e com o apoio da família conseguiu vencer a dificuldade e foi para os EUA fazer um curso e vários tratamentos.

Os Papéis de Lucas conta a história de uma família que vive em conflito.
Lucas tinha uma família como todas as outras sua mãe sempre quieta, vivia apática.
Já seu pai era muito enérgico , viva comparando Lucas com seu irmão Serginho.
Serginho é o problema da história . à partir do momento que ele resolve contar pra todos que é gay e ainda por cima está com Aids.
O pai não aceitava era machista e muito frio.
Após muitas idas e voltas no hospital, Serginho volta para o hospital onde fica até o seu último dia de vida.Depois de sua morte a mãe vivia sofrendo e chorando e o pai ficou “ Morto em vida”.
Alunas; Renata, Kelly, Willian, Daniele .
Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda


Diário de Lucas

Triste vida de Serginho
Vida sem rumo , sem caminho
Triste vida de Serginho
Sem amor morreu em um hospital sozinho
A Aids consumiu Serginho lentamente, bem devagar
Com uma flor que morre aos poucos
Assim ele morreu como muitos outros
A destino de Canela , Lucas morreu
Num piscar de olhos sua vida perdeu
Morte sem explicação
Morre Serginho e depois seu irmão

Num pedaço de papel, um mundo de preconceito
Lucas deixa suas memórias num livro.
Suas idéias , seus conceitos
Suas virtudes , seus defeitos.

Série : 1 ª do Ensino Médio
Escola: E.E.B. Dr. Jorge Lacerda

Alunas: Andrey, Felipe, Anderson, Douglas , Dhiogo

3 de dez de 2008


Crônica –( Nossa 1ª crônica )

Os alunos da 7ª D do Caic Mariano Costa trabalharam com crônicas – leram 3 crônicas do livro didático e expliquei o que era crônica e percebi que eles estavam meio inseguros , resolvi levá-los até a biblioteca e pesquisar nos jornais de Joinville os nossos cronistas , entre alguns eles selecionaram o Jura Arruda( Já conhecido e amado por eles)
Pesquisaram , leram e fizeram a explicaram oral da crônica escolhida em dupla.
Passei para etapa final de produzir uma crônica e ler para a turma .
Fizemos a votaçaõ das melhores.


Pescaria e futebol

Pescaria ou Futebol? O que é melhor?
Pescaria é uma festança de dia é uma festa e de noite é uma criança.
E o futebol? Quando o time ganha é uma grande emoção, mas quando perde ,vira uma decepção.
Pescaria ou futebol é uma coisa ideal ,não tem como ficar mal, o que é melhor do que isso? Não existe não ainda não tem! não persiste.
Futebol é só alegria e alegria é pescaria.
Imagine senão existisse nenhum dos dois. Você só comendo um feijão com arroz. Ou o futebol senão existisse torcedores felizes, ia ser um bando de infelizes.
Peixe é muito bom pra mim e pra tu desde a sardinha até o pacu. E o futebol o glorioso Santo até o Bangu. Então pescaria e futebol desde peixe e vitórias.
É o futebol e pescaria é só alegria.

Natanael e Robson



Foi um engano

Esses dias pela manhã sai para caminhar, assim como todas as outras, após meia hora de caminhada avistei uma pessoa sabia que conheci de algum lugar , comecei a andar mais rápido para alcançá-la então, lembrei-me daquela dívida de muito tempo, resolvi chamá-la pelo nome mas ela não me escutava, cheguei a correr, mas ela entrou em uma rua sem saída e não a vi mais,fui até o fim da rua para ver se a encontrava, mas desisti, então resolvi voltar, e acabei dando de cara com ela, e acabei me arrependendo de ir atrás dela, pois quem devia era eu.

Jenifer, Karoline, Maicon

Miséria ou Mentira

Eu estava andando de carro com meus pais pelo centro, à tarde e vi uma menina pedindo esmola. Nesse momento eu estava brabo com meus pais porque eles não compraram algo para mim- alguma coisa que eu queria( que com certeza estragaria ou esqueceria). Mas naquele momento eu pensei: Ela pode pedir alguma coisa para seus pais? Será que ela tem pais?
Então, ela se virou e se foi com sua mãe( que estava muito bem vestida) e entrou em um carro luxuoso.
Percebi que ela apenas “ brincava “ de ser mendigo, brincava com a consciência das pessoas.

Leonardo P.


Um grande amor

Um dia no bairro chega uma garota nova era linda, uma menina que se chamava Jenifer , chegou no verão lá perto das 14 horas , estava calor de rachar. Os meus colegas já estavam loucos por ela queriam conhecê-la , mas como a maioria dos jovens eles estavam com vergonha de se aproximar ..
Quando ela chegou era no meio do ano e ficou na minha sala e por sorte sentava bem na minha frente .
A Jenifer era uma menina única sem igual. Já estava apaixonado e resolvi conversar com ela - pronto fiquei mais apaixonado era tudo o que sonhei .” Ficamos” depois namoramos meu coração disparou na hora do beijo, foi atrás da escola. Sempre no final da aula ficar em sua companhia era o máximo.
Hoje já conheço seus pais e continuo apaixonado pela minha pequena Jenifer.

Diogo e Cleiton
7 ª D

Xixi na cama

Ai ! meu Deus, olha só o meu estado- acabei acordando todo molhado eu já com 13 anos na cara, acabei fazendo xixi na cama pensei que nunca mais ia fazer isso .
Então, lembrei que a mãe falou ; __Júnior não mexa com fogo , você vai mijar na cama.
Pensei que bobagem o que ela estava falando pois há muito tempo não fazia mais xixi na cama..
Quando eu vi que estava todo molhado – pense... Nem pensar em falar para ela ,vai ficar o dia todo atordoando os meus ouvidos:
- Júnior, eu falei para não mexer com fogo, agora eu vou ter que limpar.
Não......... eu limpo sozinho. (Assim ela não descobre)
Vou limpar ,vou até a lavanderia sem minha mãe perceber - foi difícil fiquei no quarto meia hora até ela ir ao banheiro e fui correndo , abriu a porta do banheiro e perguntou o que eu estava fazendo lá?
_ Eu???_ Estou lavando o meu lençol porque está sujo – ficou desconfiada ,mas deixou quieto.Fui para o meu quarto e vi meu irmão vermelho de tanto rir- Por que você está rindo? – perguntei.
- Eu estou rindo da tua cara que pensa que fez xixi na cama.
Como??? Como você sabe?
- Eu joguei um pouco de água na sua cama para você pensar que fez xixi
- Quem te deu esse direito??
- A mãe mandou fazer para você aprender a obedecer os pais..

Leonardo e Marcelo

Carinho é muito bom...

Hoje 03 /12/08 recebi na na sala de aula um bilhete da aluna Marta da 5ª E , agradeci e guardei - disse que iria ler com calma.. Em casa no meio dos papéis resolvi abrir o bilhete e fiquei muiiiiiiiiiito feliz com o carinho da minha querida aluna Marta.
Pequenos gestos que marcam pela vida toda.
(Clique para ler nítido)