26 de ago de 2009

Gripe A – a informação ainda é o melhor remédio.



Nas últimas semanas, a multiplicação de casos suspeitos da gripe A e o aumento de número de mortes decorrentes do vírus fizeram a população ficar em polvorosa.
É necessário informar para as crianças, adolescentes e pais que é um vírus novo , que pode levar à morte , mas que, mais de 99% dos casos , a recuperação é tranqüila.
Na sala de informática vimos um slide com o tema: Prevenir é a melhor vacina (UFPR) e alguns textos extraídos do jornal Diário Catarinense, os alunos dos 6 ªanos A,B,C leram, debateram e produziram em sala.

Aprenderam que:
* Devem evitar ambientes pequenos com muitas pessoas e pouca ventilação;
*Que o uso de máscara é recomendado a quem está com a gripe A e as pessoas que terão contato com o paciente;
* Não precisa evitar a carne de porco - o vírus da gripe A, inicialmente chamado de vírus
de gripe suína , não é transmitido pela carne de porco. Os médicos garantem que o consumo de carne suína não traz nenhum risco à saúde de seres humanos.


* Poderá ir ao velório de vítima infectada. Vítimas da gripe A não transmitem o vírus depois de mortas. Por isso, não precisa deixar de ir ao velório ou ir de máscara. Mas é recomendado é que o caixão esteja fechado, para evitar que a pessoa toque no corpo ou em alguma parte da pele com secreção contendo o vírus H1N1.
Vimos que é prudente:



* Abrir as janelas em locais fechados- com a aglomeração de pessoas, é indicado abrir as janelas para permitir uma melhor ventilação.
* Lavar as mãos – sempre após o contato com locais de uso público, como corrimão de ônibus. Mas não é preciso fazer toda hora. È importante lembrar que a transmissão é por gotículas expelidas pela tosse ou espirro
* Usar o álcool gel para limpar as mãos antes de levar à boca é uma medida que pode evitar a contaminação.
* Andar agasalhado - o corpo resfriado faz baixar a imunidade do pulmão e aumenta as chances de contágio caso você tenha contato com alguém infectado. Por isso, é bom andar agasalhado em dias frios.
* Evitar compartilhar copos e talheres com outras pessoas (aqui a bendita garrafa de água que já recomendei) Lavar com água e sabão evitando assim a contaminação caso você use um copo usado anteriormente por alguém gripado.



* Ficar em casa se tiver os sintomas – É o ideal em caso de gripe, a 1ª atitude é procurar um médico e evitar o contato com os colegas de trabalho e de aula.
* Pessoas infectadas devem ficar em casa 7 dias de repouso após o aparecimento dos primeiros sintomas,ou até passar pelo menos 24 horas sem nenhum sintoma.
* Evite hospital- é desaconselhável visitar pessoas internadas por qualquer motivo. Caso seja muito necessário higienizar bem as mãos após a visita. O uso de máscara é aconselhado somente para visitas de pacientes com suspeita de gripe A.






14 de ago de 2009

Dia do Estudante



A data foi criada por Dom Pedro I, e até os dias de hoje a rotina de estudante é repleta de tarefas, pesquisas e estudo. O estudante é curioso, gosta de aprender, de realizar e trocar ideias com a turma sobre os variados assuntos, que não se intimida de dar uma opinião... porque tem opinião. Estudante é aquele que viaja pela palavra, pelo som, pela imagem ou navega na internet procurando outros saberes e estudantes de outras terras para conversar.


Hoje fizemos uma homenagem aos estudantes da Escola Municipal CAIC Mariano Costa. No período matutino foi uma explosão de emoção: músicas românticas cantadas em inglês e dança.. No período vespertino após as mensagens o aluno Matheus do 6ª A apresentou duas músicas com seu inseparável violino, algumas meninas cantaram e foram agraciadas pelo som da flautista Mariana , mas os que os estudantes queriam mesmo era.... a liberação para poder brincar, correr, praticar esporte com seus professores . Amei a Banda dancei e cantei com os estudantes.





Foi um Dia do Estudante um pouco diferente da rotina deles. Parabéns!!!!!!!


7 de ago de 2009

Pai, Paizinho, Paiêêê!!!!!!!!!!!

Ler e degustar cada palavra que o Pe. Fábio de Melo escreve - momentos de muita reflexão e gratidão. Ser pai é aprender a cada dia com os filhos.
Saudade de ter Pai
Fábio de Melo *

Hoje, eu senti saudade de ter pai. Vê-lo voltar para casa, observar o seu sorriso tímido, seu cuidado com as pequenas coisas... Senti saudade de ser visto como filho, já que na vida tenho que dar conta de tudo, muitas vezes sozinho. Ser filho é um jeito interessante de descansar da vida, de depender, de poder perder a hora, de esquecer o compromisso, não cumprir o combinado. É uma forma justificável de realizar pequenas transgressões. A bronca do pai vem sempre depois de tudo isso.
Até mesmo das broncas eu tive saudade. Do seu olhar severo me pedindo explicações, repreendendo-me... Quanto amor havia naquelas repreensões! Só eu não sabia ver, só eu não podia enxergar. Tive saudade de vê-lo chegar pelo portão principal com sua velha bicicleta. Um jeito silencioso de andar, de guardar as ferramentas e chamar pelo nome da minha mãe. Chamava por chamar, só para anunciar sua chegada. Eu costumo dizer que minhas principais aulas de teologia, eu as recebi no interior da minha casa, lá, naquele lugar onde a vida nos permitia recolher pelos cantos da casa os rastros do Sagrado.
Deus esteve ali, e olhou-me nos olhos do meu pai. Deus esteve ali, e comeu junto com a gente uma sopa de macarrão em noites de chuva e frio. Eu me recordo das pequenas alegrias daquele tempo. Somadas, formam uma grande felicidade no dia de hoje. Ainda que tudo fosse tão difícil naquela hora, hoje, distante no tempo, a vida se reveste de novas cores, e o que antes era triste, agora se transforma em saudade feliz. Ter pai é um jeito interessante de ter fé em Deus. Uma fé que não passa pelo horizonte das formulações racionais, mas que nos surpreende com um impacto nos afetos. Uma fé que nos rouba as palavras, as formulações, e que nos coloca na boca um balbucio que diz sem dizer: eu não sei dizer pela qual acredito, eu só sei acreditar.
Talvez seja, por isso, que eu tenha acordado com tanta saudade de ter pai de novo. Talvez eu esteja precisando voltar à fé simples... à fé que não precisa explicar, que não sabe dizer, que sabe esperar... Não saber dizer é um jeito interessante de cultivar a sabedoria. Jeito estranho, mas é. Meu pai era um homem que não sabia dizer muito. Tinha dificuldade com as palavras e, no entanto, era um homem sábio. A palavra demorava mais tempo na sua boca. Não tinha pressa para dizer nada. Palavra que demora na boca quando nasce, nasce mais sábia. Aprendi isso com ele.
Aprendi, também, que sempre é tempo de aprender. Ele, por ser tímido, sempre teve dificuldades em demonstrar o seu afeto. Tinha um coração imenso, mas não sabia demonstrar o que sentia. Somente no último ano de sua vida, quando a doença chegou para levá-lo de nós, é que ele se tornou capaz de externar o amor que tinha por todos os seus filhos. Meu pai viveu 63 anos. Precisou viver 62 para ter coragem de nos beijar sem receios. Acho isso lindo. No último ano de sua vida, todo o afeto trancado ao longo de uma vida inteira veio para fora.
Isso me ensina, isso me faz entender a lógica do amor de Deus. Não importa o tempo que ele não soube amar. O que importa é o tempo que soube aprender. Deus não se prende ao que a gente não conseguiu. Ele .prefere olhar para o que a gente soube realizar! Eu não lamento os 62 anos que tive o meu pai pela metade. Eu só quero me recordar do último ano de sua vida, dos dias felizes que ele me proporcionou. Quero é recordar a grande lição que ele me deixou, antes de partir: nunca é tarde para aprender!