1 de set de 2010

Por Mares... (Parte 4)


1º 2
Equipe 1
1 - O que mais marcou a História de Portugal?

Eu diria que houve quatro acontecimentos de tal modo determinantes, que se tornaram referências incontornáveis na história de Portugal. Começamos pela própria fundação de Portugal, em 1143. Desde então, as fronteiras de Portugal praticamente não sofreram alterações, sobretudo significativas, o que faz de Portugal um dos países mais antigos do Mundo, considerando que suas fronteiras são as mesmas há quase nove séculos; para que o Jackson possa entender a importância destes nove séculos, posso adiantar que neste momento a Europa ainda continua a redesenhar o seu mapa — o país mais jovem do Mundo é o Montenegro, que se tornou independente apenas há 3 anos... — e que grande parte dos grandes países, nomeadamente da Europa, são bem recentes, ou suas fronteiras foram redesenhadas recentemente; a Itália, por exemplo, ainda não conta dois séculos, tal como a Bélgica nasceu só há cerca de dois séculos; no norte da Europa, a Finlândia só se separou da Rússia há menos de um século e a ponta norte do continente americano, o Alaska, era uma colónia da Rússia, que foi vendida aos Estados Unidos da América, que compraram também o arquipélago das Filipinas à Espanha, em 1898.
O segundo aspecto marcante da história de Portugal foram os Descobrimentos Marítimos, que levaram os navegadores portugueses a viajar por todo o mundo, descobrindo o Brasil, por exemplo, ou o caminho marítimo para a Índia. A Espanha seguiu de perto as descobertas portuguesas e isso chegou a levar os dos reis a assinar um acordo, o célebre Tratado de Tordesillas, para dividirem o mundo, estabelecendo os territórios que caberiam a cada um. Depois, vieram os holandeses, os ingleses e os franceses, que tentaram tomar conta das rotas e dos territórios entretanto encontrados; inclusive no Brasil...
A queda da monarquia, em 1910, é outro ponto forte da história de Portugal, que este ano comemora um século da República Portuguesa. O último Rei, Dom Manuel II, morreu exilado em Londres, sem ter deixado filhos, pelo que nem sequer existe um herdeiro em linha directa; todavia, existe um pretendente ao trono, o Duque de Bragança, que embora seja considerado uma figura simpática pela generalidade dos portugueses, não tem capacidade para mobilizar os mesmos portugueses a decidir num referendo se querem voltar a ser governados por um Rei ou permanecer como República.
Finalmente, a queda do regime fascista, implementado em 1926 e desde 1933 liderado pelo ditador António de Oliveira Salazar (que viria a morrer em 1969), é o quarto aspecto marcante da história de Portugal, que somente em 1974 se abriu à democracia.

Equipe 2

2 - Quais as principais datas festivas em Portugal?

Para além daquelas que também são comemoradas no Brasil, como o Natal a 25 de Dezembro, o Carnaval em Fevereiro e a Páscoa entre Março e Abril, há algumas datas festivas particulamente importantes em Portugal e para os portugueses. Começamos pelo dia 10 de Junho, que é o Dia de Portugal, feriado nacional que coincide, propositadamente, com a data da morte de Luís de Camões, em 1580. Luís de Camões foi um poeta que se tornou eterno e imortal com a obras "Os Lusíadas". O dia 1 de Dezembro, também feriado nacional, é igualmente de enorme importância: assinala a data em que, no ano de 1640, Portugal recuperou a independência, depois de 59 anos de domínio dos Reis da Espanha, que por morte do Rei Dom Sebastião, de Portugal, herdaram a coroa; a revolta de 1 de Janeiro de 1640 aconteceu numa altura em que a Espanha já planejava absover Portugal no seu território e retirar-lhe a idêntidade própria. Foi então aclamado Rei de Portugal o Duque de Bragança, dando início da uma nova dinastia da monarquia portuguesa. O dia 5 de Outubro é outro dos feriados nacionais de elevada importância: foi nesse dia que, em 1910, foi derrubada a monarquia e instaurada a República Portuguesa. Finalmente, para os portugueses de hoje, há um outro feriado nacional muito significativo: o dia 25 de Abril, que comemora a revolução ocorrida nesse dia em 1974 e que pôs termo a uma ditadura fascista que governou Portugal durante 48 anos; esta revolução, que eu próprio vivi intensamente, embora apenas tivesse 9 anos, fez-se sem sangue, apenas pelo diálogo e pela demonstração de força e de unidade dos militares revoltosos, tendo-se registado apenas duas mortes em todo o processo, que foram as última vítimas da antiga policia política que protegia o regime fascista.




Equipe 3

3 - Você gosta de algum ídolo da Selecção Brasileira?
Sim, sem dúvida que sim: Pelé ainda hoje é uma figura de referência na história do futebol. Para além disso, Pelé foi ainda um dos primeiros grandes jogadores de futebol a tornar-se numa lenda viva depois de terminada a sua carreira nos estádios. Muito poucos jogadores em todo o mundo conquistaram tanta fama e dos que actualmente integram a selecção brasileira não há nenhum que possa ser considerado sucessor do sucesso de Pelé. É a minha opinão, claro...




Equipe 4

4 - Sendo um país bem desenvolvido e deve ter ou não uma óptima estrutura educacional, sim ou não? Explique o por quê de sua resposta. Como são as escolas de Portugal?
Caro Luiz, as escolas em Portugal não são diferentes das que já conheci no Brasil. Há umas pequenas, só para o grau primário, que são os primeiros quatro anos, e imensas grandes, por vezes até grandes demais, para os outros graus, do 5º ao 9º anos e do 10 ao 12º anos. E há ainda imensas universidades, públicas e privadas, nas grandes cidades, mas também nalgumas cidades mais pequenas. Neste momento, modernizar as escolas, de um modo geral, é uma das prioridades do Governo. Esta modernização passa por renovar os edifícios ou substituí-los por edifícios novos, com melhores condições, mas também passa por equipar as escolas com novas tecnologias.
Pois muito bem Carolina, o que eu posso lhe dizer é que Portugal tem praticamente o mesmo tamanho que o Estado de Santa Catarina e uma renda média por habitante ligeiramente inferior à catarinense. Talvez isso faça a Carolina compreender que embora desenvolvido, Portugal não o é mais do que o Brasil; adianta-se sim bastante se compararmos com os Estados do Norte e do Nordeste, mas rivaliza ou até perde se compararmos com os Estados mais ao Sul. como São Paulo, Parnaíba, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. O facto de ser um país pequeno, especialmente em comparação com o Brasil (que tem praticamente o mesmo tamanho que a Europa toda...), torna mais fácil que em Portugal haja um equilíbrio grande de região para região, anulando ou atenuando significativamente as diferenças entre as regiões mais ricas e as mais pobres. Actualmente, em Portugal a escolaridade obrigatória são 12 anos, sem os quais não é possível o acesso à Universidade. A taxa de analfabetismo actualmente em Portugal é nula e isso sim, demonstra a validade do esforço que o país tem feito no sentido de promover a educação para todos, que é, aliás, um direito consagrado na Constituição da República Portuguesa.

Equipe 5

5 - Quais são os poetas portugueses mais conhecidos no mundo? E qual é o seu favorito?
Fernando Pessoa e Luís de Camões são, indiscutivelmente, os poetas portugueses mais conhecidos no mundo. É impossível compará-los, pois viveram em épocas muito distintas, que se reflectem nas suas obras. Camões é um poeta do século XVI, Pessoa é um poeta do século XX. A invulgar sensibilidade de Fernando Pessoa e a enorme riqueza do seu espólio literário fazem dele o meu preferido. "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" — é uma frase de Pessoa que vive comigo desde que eu era pequeno...



Equipe 6

6 - A população demonstra algum interesse em assuntos políticos? Ela se manifesta perante algo errado?
Com certeza! A própria história de Portugal é bem rica em exemplo disso, como se pode ver pelas datas mencionadas na resposta à pergunta nº 2. Já caíram regimes, como o monárquico e o fascista, bem como caíram diversos governos, por acção da pressão popular e da insatisfação com a situação vigente. Hoje Portugal é um país democrático, onde a cada 4 anos há eleições para formar Governo, sempre liderado por um Primeiro-Ministro, enquanto que todos os 5 anos há eleição para escolher novo Presidente, que ao contrário do que acontece no Brasil, não é quem realmente governa, mas apenas quem fiscaliza, por cima, o próprio Governo, um pouco como se fosse ao mesmo tempo um juíz no futebol e um embaixador, pois é a primeira figura do país e quem naturalmente o representa internacionalmente.



8 comentários:

lolipop disse...

Que coincidência vir aqui e ler sobre História de Portugal. Muito interessante...
Obrigada pela visita!
ABRAÇO GRANDE

José disse...

Olá Mariza!
Obrigada pela lição de história, de Portugal, nesta aula matinal,
parte dessa história eu a vivi, a outra parte aprendi na escola, mas foi muito bom passar por aqui e ler de novo a história do meu país.
Obrigada pela partilha.

um beijinho,
José.

Fernanda disse...

Viva amiga!

Confesso que não li tudo, voltarei, até porque há certamente algumas partes da História que já estão esquecidas.

Deixo beijinhos e a promessa de que volto mesmo.

SERGIO BALLOUK disse...

Isso que é aula prazerosa, com conteudo. Lenbrou professores bons que eu tive. Parabéns. E Obrigado pela visita.

anita sereno disse...

lindo confesso que pouco sei da historia de portugal infelizmente
apesar de não ser portuguesa no meu pais dava a língua portuguesa
minha querida belo e expmlo de texto e muito mais fácil de aprender pois tem muito jeito para faz-elo perceber a quem lê uma boa semana de paz e amor beijos

Atitude em palavras disse...

Olá prof tudo bem com vc? obrigado pelo recado no meu blog. gostei bastane de suas publicações. já estou te seguindo aqui. abraços e vamos torcer para recuperacão da nossa amiga.
wind.

João Santiago disse...

Um dos melhores trabalhos já feitos em sala de aula. Essa espécie de intercâmbio foi maravilhosa. Espero repetir tal experiência... decorar poesias, produzir maquetes e cartazes. Tá de Parabéns, professora!

Beijos :)
1º02

Anônimo disse...

Parabens professora, esse trabalho foi divertido e interssante de fazer, esse 'intercâmbio' nos proporcionou novas experiencias como decorar poesias,fazer maquetes e cartazes. Coisa que não se é muito comum em outras aulas.

Eric Alessandro Wutke
1º2