9 de mai de 2010

4ª parte Magia da Leitura











3ª parte Magia da Leitura

“ Selvagem não é a floresta, não são os rios, os igarapés, os animais, que nem mesmo aqueles que vivem aqui. Selvagem é a cidade, são suas ruas inóspitas, o asfalto que individualiza e embrutece os solitários trancados em seus carros, olhando tristemente para aquele mundo onde vivem, mas que desconhecem ou só vêem de passagem, como se não fosse seu...
Selvagem é a ganância...é o egoísmo... é a ignorância... é a incompreensão.
( Júlio Emílio Braz )

Turmas: 2ª01 , 202, 203 e 204
Livro: Aphrodite e as cerejeiras japonesas
Autor: Luiz Carlos Amorim
Para os alunos dos 2º anos escolhemos crõnicas que é um tipo de texto que nasceu no jornal e se caracteriza por narrar os fatos do cotidiano de forma artística e pessoal.
O cronista Amorim, é aquele que tem o olhar atento para os fatos do dia-a -dia: um pé de araçá no jardim (Minhas Árvores) o rio Cachoeira precisa viver(O Rio Assassinado)o cuidado e preservação com as Cachoeiras (A Rota das Cachoeiras em Corupá).
Consegue despertar a sensibilidade do leitor, seja divertindo ou para refletir criticamente sobre nosso mundo e o nosso tempo.
Desenvolvimento: escolhi algumas crõnicas do livro e dividi em equipes.
Proposta
1- Ler( indispensável)
2- Recortar e colar a poesia;
3- Cada aluno deverá comentar o que entendeu da poesia; ( assinar nome, série, escola e e-mail)( Para o cronista responder para equipe)
4- Um comentário pela equipe;
5- Título da Poesia e ilustração( relacionado com a poesia)
6- Grampear ou encadernar
7 Apresentação: no término do trabalho.
9- Uma equipe foi sorteada para fazer a biografia do autor.( teatro, música, cartazes – conforme a criatividade da equipe)
Vamos verificar como ficou???

Música:
Nasceu em Corupá

Nasceu em Corupá
Um grande poeta

Com grandes pensamentos e ensinamentos
Para as pessoas nesses e em outros tempos
Com seu imenso amor aos livros
Fez grandes gêneros líricos
E hoje está na ilha mais bela
Formando mais poesias
Com grande alegria

Nasceu em Corupá
A nova inspiração
Para nossa nação

Alunos: Alisson, Ângela, Jean P. Juliano
2 ano 01



Agradecimentos

Obrigada !!!!!!! Poeta Luiz Carlos Amorim e para meus alunos mil vezes obrigada pelo belo trabalho que fizeram. Amo muito vocês!!!!!!!!!!!!!!
Deixo para vocês com imensa gratidão uma mensagem de Augusto Cury

Pense Nisso

Há duas maneiras de se fazer uma fogueira:
Com sementes ou com madeira seca. Qual você prefere?
Muitos preferem a madeira seca. Através dela podem fazer rapidamente uma fogueira e se aquecer. Mas um dia a madeira acaba e elas continuam a ser vítimas do frio.
Qual a melhor opção? As sementes. Se você a escolheu, parabéns! Por quê? Porque plantando as sementes, você terá uma floresta e nunca irá lhe faltar na hora. Os resultados rápidos são efêmeros, temporários.
Plante as sementes na sua escola, no trabalho, no namoro, entre seus amigos.Plante sementes para ser um extradordinário ser humano, um fantástico estudante, um fascinante profissional... Prefira as sementes.
Desejo que cada um de vocês brilhem onde estiverem, pois o mundo precisa de pessoas como vocês





36 comentários:

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Concordo. A natureza é assim, porque assim que ela é. Como já diz o nome,é natural. Selvagens são as pessoas e as coisas que a mutilam. Beijos

maria bernadete disse...

muito bom.... adorei a omenagem ao Luiz Carlos Amorim, isso só poderia partir de uma mente sadia e voltada para a cultura como a sua, e assim incentivando a nossa juventude a valorizar o potêncial de nossa gente, nossa cultura local, . Sê bem que o Amorim é reconhecido Internacionalmente com seus dons de colocar no papel tudo aquilo que nos é bom de ler.
Parabéns ao aluno que cantou maravilhosamente bem.
Parabéns a todos.
um beijinho para a profe Mariza e aos seus alunos .

maria bernadete disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Alma Inquieta disse...

Olá Mariza!

O selinho que me ofereceste já está no meu blog Alma Inquieta - Música e Presentes...

http://osestadosdealmacariciasyregalos.blogspot.com/

Um beijo.

Luiz Carlos Amorim disse...

Gente, nem sei o que dizer. Professora Mariza e seus alunos, essa gente fantástica com seu trabalho maravilhoso é que têm todo o mérito, por sua iniciativa e capacidade de realização.
Sou suspeito pra falar, mas achei muito legal a entrevista e a música. Essa turma tem muito talento, professora, assim como a senhora. Eu sinceramente não mereço tanto.
Obrigado pelo carinho.
Um grande abraço a todos
Amorim

Anônimo disse...

Adorei as crõnicas , observei uma por uma e achei muito interessante .Quando começamos a ler as crônicas peercebemos que ele faz isso com a alma , ele olha qualquer elemento e o transforma de uma maneira inexplicável, ele dá vida a esses elementosusando palavras tocantes.A crônica que achei mais interessante e que realmente me tocou foi do ipê roxo, escreve aquela crônica se sentindo dentro dela.Ele relata que tinha medo de se apaixonar pelo ipê roxo e alguém tirá-lo dele. Achei lindo.
Eliziane 2 ano 2
escola Jorge Lacerda
Joinville

Anônimo disse...

GOSTEI MUITO DE FAZER ESTE TRABALHO , POIS NOS PERMITIU MOSTRAR UM POUCO DE TUDO DE CADA TALENTO QUE TEMOS E ACIMA DE TUDO A CRIATIVIDADE. nOS VEZ RELEMBRAR NOSSA INFÂNCOIA QUE POR MUITAS VEZES ESQUECEMOS OU NÃO TEMOS TEMPO DE LEMBRAR DEVIDO AO TEMPO CORRIDO" MINHAS ÀRVORES" FOI UMA DAS CRÔNICAS QUE ME FEZ REFLETIR.
JÉSSICA SCHWANZ
2 ANO 1
JOINVILLE SC
ESCOLA JORGE LACERDA

Anônimo disse...

Gostei de trabalhar com esssas crõnicas a minha foi Portugal, meu avozinho. foi um trabalho maravilhoso que o meu grupo fez, gostei muito pois aprendi muitas coisas, não só com as crônicas, mas com a dos outros.
Gostei da biografia foi muito criativa e fizeram uma música em ritmo de samba, muito legal e eles merecem dez pois foi o melhor de todos e toda a sala gostou.pelo jeito deu muito trabalho.
Amanda corrêa
2 ano 1
escola Jorge Lacerda
Joinville SC

José Sousa disse...

Gostei muito, não só de seu blog, mas também do que escreve. tem muita coisa que me revejo nelas.
Siga os meus, tem de tudo e alguma poesia de minha autoria. Vá para:
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com
Um forte abraçõ

Anônimo disse...

Querida professora Mariza,esse trabalho foi muito válido para mim,pois me mostrou o quanto a poesia é importante para nossa vida.Um verço bem escrito,´vale mais que um milhão de palavras sem sentido.
Jaqueline Blasius
7ºC
CAIC Mariano Costa

Juliana Carla disse...

********************************************

APOIO

*** TROFÉU THE BEST GB! ***

Boa noite

O BRAILLE DA ALMA está concorrendo o Troféu The Best GB 2010 na Gazeta dos Blogueiros. Conto com o seu apoio. Para votar visite o site:

http://www.gazetadosblogueiros.com/

A votação vai até o dia 19/05/2010. Vamos somar forças numa só emoção! Ficarei feliz com sua colaboração.

Desde já fico grata.

Juliana Carla
brailledalma.blogspot.com/


********************************************

Graça Pereira disse...

Os jovens, precisam de professoras como tu, Mariza... que ensinem a amar a natureza e as palavras...
Belo trabalho! Parabens a todos e...juventude, sigam os conselhos da vossa professora que vos ama muito...
Beijos a todos.
Graça@

Emilia disse...

Acho fantástico o trabalho que apresentam.
Parabéns para todos e um reconhecimento especial para a vossa Professora.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga.

Como professores sabemos
que as sementes plantadas em
projetos assim,
construirão florestas de esperanças
no futuro.
Assim nos tornamos plenos,
e pertencemos aos sonhos
que semeamos.

Uma linda semana para ti.

Juliana Carla disse...

Boa noite!

Muito obrigada por ter votado no BRAILLE DA ALMA. Fico feliz de verdade com esse retorno. É sempre bom envolver sua paixão com todos num só espírito. Faço tudo com imenso carinho para que juntos possamos crescer.

Bjuxxxx e xerooo

Juliana Carla disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

A nossa crõnica era Portugal, meu aviozinho era bastante interessante , pois contava a história de quando ele foi a Portugal, gostei muito da equipe do Alisson, eles fizeramum trabalho muito legal, a m[usica contou a vida de Amorim.
Carolina r. calisto
2 ano 1
Jorge lacerda
Jlle SC

Anônimo disse...

minha crônica era " inverno" , eu gostei muito da crônica , pois tou ia sua viagem ao Rio Grande do Sul com vários detalhes. Eu gostaria de estar no ,esmo lugar que ele, , naquela mesma hora e apreoveitar aquele inverno, aquele tempo frio, que eu adoro.
entre as apresentações gostei de duas um especial a da "minhas [arvores" e da apresentação da equipe dsa angela, pelo seguinte Vmotivo criatividader.
Camila L; Rosa
2 ano 1
Escola Jorge Lacerda

Anônimo disse...

conheci o amorim, através do trabalho prposto pela professora, gostei muito achei interessante o modo que lel escreve, os temas das crônicas mais bacanas.
è claro que não posso deixar de comentar a minha crônica " Minhas àrvores", achei muito rico , a nossa releitura, deu muito trabalho para ser feito, mas ao final o resultado , valeu.
Lays M. Hess
2 ano 1
Escola Jorge Lacerda

Anônimo disse...

A equipe da anelise foi interessante a criatividade do grupo em geral , de muita qualidade e autenticidade foi aquele cartaz que ele abria e fechava nos desenhos fazendo com que formasse vários paisagens, e em falardas belas cachoeiras maravilhosas.
Thiago P. França
2 ano 1

Anônimo disse...

Gostei muito foi do meu grupo pela apresentaçao a música, gostei de Portugal, meu avozinho e aquela das árvores pela colagem que as meninas fizeram.
Jean Perre C Silva
2 ano 1

Anônimo disse...

Eu gostei muito porque a natureza, mesmo em tempos difícies não nos deixa na maõ. a releitura foi legal, porque trocaram palavras e imagens. Rayane 2 ano 1
A crônica do ipê , relata a importância da proximidade com a natureza e na releitura fizeram uma árvore de ipê, que enfeita nossa amada cidade. Elaine 2 ano 1
A crônica falava sobre ter árvores no quintal, que as deixa presas dentro de um terreno e segura na sua beleza. Nada como uma árvore num jardim. Angela Giacomossa
2 ano 1

Anônimo disse...

Eu achei muito interesante, pois a música consegue contagiar todo mundo.
Amei o desenho do Ipê.
Bruna F. Marsago
2 ano 1

Anônimo disse...

A crônica que eu trabalhei era "Inverno" ela fez-me pensar em quanta coisa nos estamos perdendo.
A apresentação que eu mais gostei foi a vida de Luiz carlos amorim, eu gostei por que eles fizeram uma música que mesmo sem perceber ficava ne nossa mente, quando fui ver já estava cantando essa música.
foi uma música simples , mas cheia de detalhes.
Emanuelli M. Costa
2 ano 1
Jorge Lacerda

Anônimo disse...

Cheguei a conclusão de que a confecção dostabalhos sobre crônicas de Luiz Carlos Amorim teve sucesso. as equipes elaboraram um trabalho de visual limpo e dinâmico, demonstrando as melhores crônicas já escrita por Amorim.
A equipe em que eu trabalhei realizou um trabalho pouco diferenciado das outras equipes. descrevemos um pouco da vida dele, entrevistando-o e buscando saber um pouquinho mais sobre ele. a entrevista deu tão certo , que adaptamos o texto escrito a uma melodia criada por mim, no ritmo de um samba. Penso que as crônicas devem ser muito valorizadas pois descrevem as belezas de nosso Estado Santa Catarina. Por fim, tomei como favorito o trabalho do grupo da Anelise, pois elas adaptaram a crônica " minhas árvores" a um trabalho interativo e de estética muito chamativa e bonita.
Alisson L. Coeho
2 ano 1

Anônimo disse...

Eu achei essa proposta das crônicas muito interessante, pois aprendemos muitas coisas , uma delas é daqr valor a beleza do nosso Estado. a nossa crônica falava sobre a beleza da Ilha de Santa Catarina e, que nós precisamos ir ver outras praias, pois temos as mais belas.. dentre as equipes que apresentaram a que eu achei mais interessante foi da equipe do Alisson, Angela, Pierre, Juliano, pois eles contaram através da música a história desse escritor que nos contagiou com suas crônicasd inteligentes.em geral os trabalhos foram bons e criativos, mas uma vez demos a prova que somos capazes de fazer bons trabalhos.
Jessica F. Assink
2 ano 1

Anônimo disse...

A crônica " minhas árvores" refletia o sentimento de amor com as árvores e a falta que ela nos fazem na cidade grande; esse trabalho foi muito bom de fazer, pois o autor relatava a beleza do nosso Estado e de lugares que muito de nós não conhecemos. Conhecendo o Amorim na Feira do Livro, percebi que seus pensamentos são de conscientização ecológica que tem que ser espalhado. com suas crônicas é uma forma de plantar ideia.
Annelise A. Adão
2 ano 1

Anônimo disse...

As apresentaçõs todas foram maravilhosas... as apresentações que eu mais gostei foram do Alisson e da Annelise.Aprendi que o que é crônica, gostei muito de ter participado das atividades em sala de aula. coloquei-me á disposição para fazer e apresentar o melhor.
gostei de ver as apresentações todos se empenharam-se .Enfim, todos os dias sabemos que há maravilhas... e sabemos que o senhor Amorim não nos deixa escapar e tenta nos passar.Parabéns a você professora Mariza, por ter nos dado essa oportunidade de poder entregar o nosso trabalho nas mãos do poeta.
joana C. Alves
2 ano 1

Anônimo disse...

A equipe mais interessante foi a do Alisson, que mostrou que a capacidade de Luiz Carlos Amorim de criar crônicas, expressar seus sentimentos, não podem ser passadas assim em apenas alguns versos. Deu para aprendermos um pouco mais.
Gislaine
2 ano 1

Anônimo disse...

Os trabalhos foram bem criativos e divertidos de se produzir.É muito interessante a proposta de divulgar os trabalhos dos escritores catarinenses e a cultura de nossa região.Esse tipo de trabalho edifica os escritores a continuarem a escrever as crônicas tão lindas e nós , a aprender a importãncia que tem a nossa região e os nossos escritores o que eu achei bem interessante foi o grupo do Alisson que fez uma música da biografia de Amorim. Seria bem interessante se desenvolvesse mais trabalhos para conhecermos outros escritores joinvilenses, sair da moda de ler somente livros estrangeiros.
Isadora Jorge Pinto
2 ANO 1

Anônimo disse...

Todos os trabalhos foram muio bem criativos, fizeram boas anotações desenhos tudo que a prof. pediu. Mas o trabalho mais legal foi da música.O que eu tenho a relatar que foi muito difícil fazer uma música da vida dele, pois tinha muita coisa o que escrever, graças a Deus deu tudo certo.
Juliano Marek
2 ano 1

Anônimo disse...

De modo geral eu gostei muito de todas as apresentações, foram produtivas e criativas e souberam passar de maneira bem legal a mensagem que a crõnica passava.
O Amorim escreve com uma simplicidade que nos faz ler suas crònicas com prazer. Nós faz aprender, conhecer as diferentes tradições, os diferentes lugares, de um jeito diferente.
Foi muito bom conhecer ele e queremos conhecer outros.
Rhayane Grassi
2 ano 1

Anônimo disse...

Nunca gostei muito de crônica,mas por se tratar de leituras muitas vezes ganhou minha atenção, através deste trabalho acabei me apaixonando um pouquinho( acho que a prof. e culpada, por ter este amor imenso aos livros) e nos últimos tempos tenho procurado bastante ma internet algumas crõnicas.
Gostei de todos os trabalhos.
Jenifer M. Silva
Série 2 ano 1

Anônimo disse...

O trabalho das crônicas foi muito interessante, pois conehcemos crõnicas diferentes e também através delas entramos em contato com o autor. A rota das cachoeiras de corupá é uma crônica que fala um pouco sobre a situação das cachoeiras , otrabalho dessa equipe ficou bem criativo e com uma boa estética. Os saraus poéticos é uma crõnica que fala sobre poesia e o autor comenta sobre o que tudo isso significa para ele. Foi bem legal fazer este trabalho, pois todos conhecemos um pouco mais de Luiz Carlos Amorim.
Alessandra e Eduardo
2 ano 3

Anônimo disse...

As crônicas apresentadas em sala foram muito bem elaboradas. A mais interessante foi a nossa pois a nossa crônica falava sobre o analfabetismo.
Têm pesoas que tiveram oprtunidade de estudar, aprenderam a ler, mas não usam a sua capacidade e os que naõ sabem ler, não têm oportunidade.
Jeane e Luiz
2 ano 3

Anônimo disse...

Adorei o vídeo dos fantoches, nosso trabalho ficou bem legal com personagens diferentes.

Alunas: Maiara Bizari e Franciéle de Souza.