7 de jul de 2019

Junho : mês dia ganhar presente


O frio de junho, uma bebida quentinha ou sopa saborosa tudo é motivo para comemorar o mês do meu aniversário. Ganhar presente em forma de poesia é fantástico . Gratidão , Jorge Stark(http://miltextosmil.blogspot.com/)

Pensa em alguém feliz.    Receber presente em forma de palavra é algo fabuloso.

Dizem que os livros vão acabar. Que as novas tecnologias vão digitalizar tudo. Que a informação estará à palma da mão.
Erram.
O livro é companheiro leal. Vai com você ao trabalho. Não te abandona na condução. Apoia os seus momentos solitários. Espera na cabeceira da cama, quieto, até você o abrir e depois, ainda mais quieto, inspira seus sonhos.
O livro é fonte que alimenta necessidades de conhecimento, aventura, romance, drama, humor, poesia e até adrenalina. E sempre respeita o estilo do leitor: ávido, compenetrado, casual, curioso, paciente, despretensioso.
O livro é o mundo virado do avesso pelos olhos do autor. Quando aberto, se oferece para que você faça parte daquele universo sem fronteiras, possibilita sua imersão no imaginário e naquilo que a imaginação não alcança.
No meu longo caminho pelos livros, desde a infância na gloriosa e falida Livraria Stark do meu avô, livros e autores me encantaram com suas palavras, algumas eternas. Há aqueles que reli três, quatro vezes e um ou outro que nunca terminei.
Entre as palavras incrustadas na mente, há frases sobre o livro que repito incansável: Um país se faz com homens e livros. (Monteiro Lobato). Bendito o que semeia / Livros à mão cheia / E manda o povo pensar! (Castro Alves). O homem que lê vale mais – esta frase, sem autor conhecido, estava em um cartaz que guardei muito tempo entre os meus achados da adolescência.
Tudo isso para dizer que ler é viajar sem sair do lugar. E que o melhor presente no aniversário da querida professora Mariza Schiochet é cravar, como se fosse num livro, o amor à leitura.
Parabéns, Mariza. Muitos livros de vida.

Nenhum comentário: