7 de fev de 2011

Leve reflexão sobre épocas, costumes e ações....


Recebi e compartilho com vocês

1959 X 2010


Cenário 1:

João não fica quieto na sala de aula. Interrompe e perturba os colegas.

Ano 1959: É mandado à sala da diretoria, fica parado esperando 1 hora, vem o diretor, lhe dá uma bronca descomunal e volta tranquilo à classe.

Ano 2010: É mandado ao departamento de psiquiatria, o diagnosticam como hiperativo, com transtornos de ansiedade e déficit de atenção em ADD, o psiquiatra lhe receita Rivotril. Se transforma num Zumbí. Os pais reivindicam uma subvenção por ter um filho incapaz.

Cenário 2:

Luis quebra o farol de um carro no seu bairro.

Ano 1959: Seu pai tira a cinta e lhe aplica umas sonoras bordoadas no traseiro... A Luis nem lhe passa pela cabeça fazer outra nova "cagada", cresce normalmente, vai à universidade e se transforma num profissional de sucesso.

Ano 2010: Prendem o pai de Luis por maus tratos. O condenam a 5 anos de reclusão e, por 15 anos deve abster-se de ver seu filho. Sem o guia de uma figura paterna, Luis se volta para a droga, delinque e fica preso num presídio especial para adolescentes.

Cenário 3:

José cai enquanto corria no pátio do colégio, machuca o joelho. Sua professora Maria, o encontra chorando e o abraça para confortá-lo...

Ano 1959: Rapidamente, José se sente melhor e continua brincando.

Ano 2010: A professora Maria é acusada de abuso sexual, condenada a três anos de reclusão. José passa cinco anos de terapia em terapia. Seus pais processam o colégio por negligência e a professora por danos psicológicos, ganhando os dois juízos. Maria renuncia à docência, entra em aguda depressão e se suicida...
Cenário 4:

Disciplina escolar

Ano 1959: Fazíamos bagunça na classe... O professor nos dava uma boa "mijada" e/ou encaminhava para a direção; chegando em casa, nosso velho nos castigava sem piedade.

Ano 2010: Fazemos bagunça na classe. O professor nos pede desculpas por repreender-nos e fica com a culpa por fazê-lo. Nosso velho vai até

o colégio se queixar do docente e para consolá-lo compra uma moto para o filhinho.
Cenário 5:

Horário de Verão.

Ano 1959:Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. Não acontece nada.

Ano 2010: Chega o dia de mudança de horário de inverno para horário de verão. A gente sofre transtornos de sono, depressão, falta de apetite, nas mulheres aparece celulite.
Cenário 6:

Fim das férias.

Ano 1959: Depois de passar férias com toda a família enfiada num Gordini, após 15 dias de sol na praia, hora de voltar. No dia seguinte se trabalha e tudo bem.

Ano 2010: Depois de voltar de Cancún, numa viagem 'all inclusive', terminam as férias e a gente sofre da síndrome do abandono, pânico, attack e seborréia...
Pergunto eu ...

Que geração estamos formando????

9 comentários:

Paulo Francisco disse...

Eu também recebi.
Chocante...

Luís Coelho disse...

Muito oportuna esta comparação entre duas civilizações.
Que irá acontecer na terceira geração ou ainda nesta agora...?

Muitos pais não conhecerão os filhos e poucos filhos amarão os seus pais

Nova Civilização disse...

Mar e a brisa,

gostei muito. Muitas reflexões no que estamos nos tornando e em que estamos formando nossos filhos,

beijos

Gisele

Leonel disse...

Excelente, Mariza!
Você disse tudo o que eu vejo e penso desta síndrome de "proibido proibir" que se acometeu por toda essa nossa triste sociedade!
Eu agradeço aos meus pais pelas cintadas e chineladas bem dadas, que só me ensinaram que eu havia passado da conta!
Não fiquei "traumatizado" nem precisei de acompanhamento psicológico por ter passado por um processo normal e natural de disciplina!
As pessoas que propõem e aprovam leis como estas, que impedem um pai de disciplinar seu próprio filho e amarram as mãos dos professores ante as agressões de alunos de má formação familiar, são os mesmos que aprovaram este ridículo código penal, que permite que alguém condenado a 30 anos saia da cadeia com 5, para voltar a matar e a delinquir!
Os bons estão perdendo a guerra!

Lidia Ferreira disse...

Pior que isso e a mais pura verdade
Sou contra violencia ,mais um boa palma na hora certa consertou muita gente
bjs

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Basta olharmos
para os noticiários diários,
para percebermos
que estamos formando
e construindo
uma geração,
que não pode ser frustrada,
superportegida e
que se imagina acima
de tudo.
Assim se transformam
em máquinas de consumo,
a passar pela vida
sem viver...

Que as cores da alegria
estejam sempre em tua vida.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Ou seja,vivemos em esculhambação e a coisa vai piorar.Entramos na época do vale tudo.Beijos

MOISÉS POETA disse...

Hoje em dia somos escravos de nós mesmos...!

sua reflexão é bela e pertinente.

um beijo!

Derland disse...

Adorei esse blog ele tem otimos textos depois dê uma olhada no meu blog http://www.derlandreflexivo.blogspot.com/
E se quiser deixar sujestões e criticas eu irei adorar, pois e sempre bom ouvir quem ja conhece sobre o assunto.